sábado, 5 de fevereiro de 2011

PONDERAÇÕES CONSCIENCIAIS SOBRE A VIDA E A CONSCIÊNCIA

(Texto postado originalmente na lista interna do Grupo de Estudos e Assistência Espiritual do IPPB)

Ao longo da vida, passamos por muitas coisas.
As experiências se sucedem...
Boas ou ruins, elas fazem parte do viver.
Podemos sofrer vários reveses, traições e calúnias.
Também podemos aprender algo com isso, ou não.
Tudo depende de como enxergamos as coisas.
E isso está relacionado diretamente com a consciência que temos.
Diante de algo ruim, alguns odeiam; outros perdoam...
Alguns aprendem; outros desabam. Faz parte do jogo da vida.
Contudo, mesmo diante de situações complicadas, há sempre lições.
Então, que tal olharmos as situações e pessoas com outros olhos?
Com aqueles olhos do espírito, que todos nós somos, e que vêem algo a mais...
Para tirarmos lição de tudo, e crescermos... Sempre!

* * *
Tudo que você é está em seus olhos!
Máscaras enganam o mundo, mas não o coração.
Amor não se vende e nem se compra; é estado de consciência.
E legal é quando o olhar está cheio de estrelas.
E isso só acontece quando há amor real.
E isso não tem tempo ou condição; simplesmente, é!

* * *

Nesse mundo, nada nos pertence; nem mesmo o corpo, que é transitório.
Inclusive, podemos ser chamados ao plano espiritual hoje mesmo, definitivamente.
Não sabemos nossa hora final, mas sabemos que estamos de passagem por aqui...
Então, por que perdermos tempo acalentando emoções estranhas dentro de nós?
Mágoa e apego não fazem ninguém crescer... E nem reclamações descabidas!
E desejar o mal de outro é sintoma de mediocridade braba.
Todos nós podemos ser bem melhores do que imaginamos.
Sim, podemos melhorar bastante... Mas não basta só querer.
É preciso estudar e trabalhar. E, mais do que ter, SER.
Porque não há nenhuma técnica de crescimento baseada na preguiça!

* * *

Muitas pessoas choram pela perda de um amor.
Outras choram porque um ente querido partiu para a Pátria Espiritual.
E algumas porque sofreram diversos reveses da vida.
Porém, quem chora pela perda do próprio espírito nas ilusões do mundo?

* * *

Não há nada pior do que caminhar igual a zumbi pelo mundo.
Sem sentir e sem viver... Só se deixando levar ao sabor das ilusões.
Essa é a pavorosa satisfação dos incautos: viver só por viver.
Por isso os rishis* sempre alertavam quanto às armadilhas de Maya**.
Suas correntes parecem doces, mas são viscosas; e, quem se ilude, fica preso nelas.
Ah, o lance nunca foi ter; mas, simplesmente SER!

* * *

Existem entidades trevosas especializadas em vampirismo psíquico.
Elas não olham condição social, sexual ou cultural; só vêem as energias das pessoas.
E, por essas, sabem identificar o que se passa dentro de cada uma delas.
Mapeiam os interesses e o foco mental e emocional de suas possíveis presas.
E, se encontram coisas mal resolvidas nelas, é por ali que elas se aproximam.
Então, se instalam sorrateiramente na aura das pessoas e se locupletam ali mesmo.
E elas riem tanto do que fazem ocultamente... Parecem até ratos num lixão.
E por que elas acham essas brechas psíquicas? Por que as pessoas dão tão mole?
E que integridade alguém poderá alardear sobre si mesma, se sua aura tem ratos?
As pessoas choram tanto, por dinheiro e por amor; enquanto os ratos riem delas.
O semelhante atrai o semelhante. Enquanto elas se iludem, os ratos as devoram.
E Jesus sempre esteve certo, quando ensinava o “Orai e Vigiai!”
Ele sabia que os devoradores espirituais não suportam a limpeza que a Luz faz.

* * *

Quem estuda temas espirituais, precisa agir no mundo de acordo com o que sabe.
Nem mais, nem menos. Quem quer mais luz, que seja luz. É sintonia espiritual.
Não precisa ser anjo e nem fingir ser o que não é. Basta fazer o seu melhor...
E melhorar, todo dia um pouquinho... Jamais se esquecendo da própria luz espiritual.
Porque perder a luz é dar campo para os ratos, além de ser uma grande humilhação.
Tem muita gente que se acha boa precisando de uma “desratização consciencial”.

* * *

Somos bem melhores do que imaginamos; isso é certo.
Então, vamos melhorar mesmo? Realmente, com discernimento e amor?
Não somos anjos nem demônios; somos espíritos vivendo uma experiência humana.
E há uma Luz fantástica em nós. Os ratos não gostam dela, mas as estrelas adoram.
Essa Luz é nossa Fiadora real. E onde Ela está, o Amor também está!

* * *

Finalizo esses escritos com um ensinamento de Paramahamsa Ramakrishna***:
“De que adianta ter uma vestimenta luxuosa, se o coração é miserável?”

P.S.:
A maior festa é aquela que acontece nos salões do coração.
É a festa do Amor. E o traje não é a rigor, é de Luz.
Quem ama, sabe.

Paz e Luz.

- Wagner Borges – seu companheiro de jornada...
São Paulo, 19 de dezembro de 2009.

- Notas:
* Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mestres da velha Índia; mentores dos Upanishads.
** Maya – do sânscrito - ilusão; tudo aquilo que é mutável, que está sujeito à transformação por diferenciação.
*** Paramahamsa Ramakrishna: mestre iogue que viveu na Índia do século XIX e que é considerado até hoje um dos maiores mestres espirituais surgidos na terra do Ganges. Para se ter uma idéia de sua influência espiritual, posso citar que grandes mestres da Índia do século XX se referiram a ele com muito respeito e admiração, dentre eles o Mahatma Ghandi, Paramahamsa Yogananda e Rabindranath Tagore.

Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, lembrei-me de um texto antigo do grupo dos Iniciados, que poderá enriquecer em muito a compreensão desses escritos de hoje. Segue-se o mesmo logo abaixo.




LUZ NA ALMA

Viver não é brincadeira, pois crescer não é fácil.
Ganhos e perdas são circunstâncias do jogo de viver.
O importante é saber o que fazer.

* * *

Não há como receber a sabedoria se não houver uma sintonia adequada.

* * *

Certas situações são difíceis, mas quem disse que evoluir é simples?

* * *
A Natureza ensina: tudo é causa e efeito.
Portanto, tenha consciência correta do que pensa, do que sente e do que faz!

* * *
As idéias elevadas não são facilmente digeridas pelas mentes medíocres!

* * *
Use a guilhotina do bom senso, corte a cabeça do seu ego!

* * *
A mágoa é verdadeira erva daninha a grassar no terreno do coração orgulhoso.

* * *
A aura é a vestimenta espiritual do ser.
Não a obscureça com sua amargura.
Erga a mente ao infinito e mergulhe na luz.
Afinal, HÁ SOL TODO DIA!

* * *
O objetivo da evolução é sempre levar o ser adiante.
É por isso que a autoculpa é um grande problema para a consciência, pois a remete ao passado mal resolvido, enquanto a evolução quer levá-la adiante.
Logo, toda autoculpa é estagnação evolutiva e deve ser combatida sob essa ótica.

* * *
O OM* nos olhos é a melhor terapia para os males do coração.

* * *
Os três binômios da alma esclarecida são:
1. Lucidez e Brilho;
2. Amor e Perseverança;
3. Paz e Luz!

- Os Iniciados** –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Texto extraído do livro “Viagem Espiritual – Vol. III” – Editora Universalista – 1998.)

- Notas:
* OM - do sânscrito – no contexto clássico do Hinduísmo é o mantra da vibração interdimensional; o Verbo Divino. A concentração mental desse mantra nos olhos reforça a energia da pessoa.
** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: