terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A GILBERTO FREYRE (Carlos Drummond de Andrade)


A GILBERO FREYRE (Carlos Drummond de Andrade)
Velhos retratos; receitas
de carurus e guisados;
as tortas Ruas Direitas;
os esplendores passados;
a linha negra do leite
coagulando-se em doçura;
as regas à luz do azeite;
o sexo na cama escura;
a casa-grande; a senzala;
inda os remorsos mais vivos,
tudo ressurge e me fala,
grande Gilberto, em teus livros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: